Friday, May 03, 2013

Pessoas se vao: relato egoista de quem fica

Antes de mais nada, isso nao eh um post sobre morte. As pessoas que se vao em questao sao as que deixam o pais porque qualquer que seja o motivo.

Sempre digo que uma das coisas que nao consigo me adaptar no Reino Unido eh o clima. Nao tem jeito, nao suporto os dias cinzas e frios do longo inverno deste lugar. Mas fora isso, aprendi a aceitar, conviver e gostar de tudo.

Daih que um post e um tweet da Helo me fez lembrar de uma coisa que eu nao "gosto" daqui. Ok, "daqui" eh relativo, porque acho que isso acontece em qualquer lugar do mundo onde as pessoas do mundo inteiro resolvem tentar a vida. Eh que Londres eh um lugar super central e de certa forma de facil acesso na Europa.

Pessoas vem pra ca, por sei la que motivo, vao ficando, vao ficando, ate que um dia resolvem partir. As vezes nem eh pra voltar pra patria amada, eh pra continuar a aventura de morar "por ai". Afinal, o mundo eh grande demais para nos prendermos a um lugar soh.

Quando deixei o Brasil para estudar em Londres, tava meio de saco cheio da vida la. Nada demais. Tinha emprego, salario, apartamento sendo montado, um relacionamento meio atribulado que nao valia a pena, ia a manicure/pedicure/depilacao semana sim semana nao, estava numa fase de emagrecer, nao passava perrengue. Nao tinha motivo pra ir embora, mas tambem nao tinha porque nao arriscar, certo? Era a epoca limite, 28 anos, solteira e sem filhos. Se esperasse mais um pouco, viraria mae solteira e acabaria casada com o cara errado e pronto, a oportunidade passou.

Dei sorte que ganhei uma bolsa de estudo e visto de estudante que durava 18 meses. Ou seja, sabia quando viria e quando iria embora. Simples assim. Mas claro que o Sr. Destino tem outros planos pra gente e esses 18 meses viraram muitos meses (e que no momento estou com preguica de calcular). Acabei casada, com financiamento da casa propria, duas filhas a tiracolo (uma ainda na fila pra nascer) e com varios planos na cabeca.

Eu seria uma dessas pessoas que vem e vao, mas nao, estou aqui, quase 8 anos depois. Vi muitos amigos partindo - alguns a contra-gosto (falta de opcao mesmo), outros para tentar uma vida melhor em outro pais, outros porque nao aguentavam a vida louca de Londres e o clima tosco do pais, outros por pura saudade de casa. E nao, nao estou falando apenas dos amigos brasileiros.

A pior parte deste vai e vem de pessoas eh que, no meu caso, da trabalho fazer amigos. Porque eu preciso conhecer a pessoa, preciso saber o nome e o sobrenome dela, de onde ela vem, como eh o relacionamento com os pais, com o restante da familia, qual a banda preferida, do que gosta de comer, de fazer, etc. Sinto que se eu nao sei detalhes dela, a ponto de passar confortavelmente em um quiz, a amizade nao esta ainda ali. E eu fiz alguns poucos amigos assim nesse meu periodo em Londres. Mas a maioria nao esta mais aqui.

O problema eh que agora virei meio bicho do mato: moro longe, tenho filhos e zero ajuda quando preciso/quero sair a noite. Para sair nos finais de semana, tem que ser programa familia e nao eh todo mundo que tem saco de sair com gente com um bando de filhos. Pra ser sincera, hoje em dia eu mal consigo manter uma conversa decente com um outro adulto, porque minha filha me interrompe a cada 30 segundos. Triste admitir que acabo conhecendo as pessoas atraves de blogs and Twitter, quando elas os mantem atualizados. E eu morro de curiosidade sobre as pessoas - quero saber mais detalhes que elas nao dividem no mundo virtual (total entendo o porque).

Fico dividida entre investir tempo e energia em novas amizades (sempre acho que vale a pena, tanta gente interessante por aih) ou ficar na minha e poupar meu pobre coracaozinho de ser partido novamente.

******

E o povo que some sem ter nem saido da cidade? Nos! Pois eh, a gente casou, teve filho e foi morar longe pacas. Entao perdemos contato com pessoas que ainda estao por aqui, mas que estao em outra fase da vida, moram do outro lado da cidade, e encontros sao cada vez mais dificeis. Acho que vai levar um tempo para eu conseguir colocar a cabeca em ordem e me organizar com duas criancas para criar um plano de acao para manter velhas amizades, desenvolver as existentes e criar novas.

13 comments:

  1. Chriiiiisssssss eu quero ser sua amiga e contar detalhes da minha vida!!! : )

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oba oba oba!!! Precisamos marcar, mas marcar de verdade, nao essa coisa de carioca que fala e nao faz!!! Precisamos de um piquenique em Greenwich!

      Delete
  2. Sabe que eu te entendo, sempre fui de poucos amigos e como me mudei muito acabei perdendo contato com as pessoas. Hoje tenho um grupo bom de amigos mas nem todos estão na mesma vibe, casado e com filho, o pessoal da faculdade ainda tá no esquema de boteco e festa, tem alguns poucos casados, mas que estão mais na vibe ficar a sós, acaba que sempre interagimos com os 2 casais de sempre, os padrinho do Joaquim e um casal de amigos que tem uma nenê da idade do Joaquim. Se quiser me enviar o seu questionário, responderei com muito carinho, assim podemos ser mais amigas! ehhehehe aliás como esta o barrigão???

    ReplyDelete
    Replies
    1. hahahaha Nao tenho um questionario nao, eh que sou mega curiosa sobre as pessoas e o que elas fazem, o que gostam, etc. Eu sou das que fucam blogs desde o comecinho para descobrir mais sobre quem escreve, conto pro marido as historias que leio e fico me coçando para saber mais e mais. :-) Barrigao ta crescendo (mas acho que ainda seja menor do que na 1a gravidez), a qualquer hora agora. :-D

      Delete
  3. Ahhh, que pena que a gente mora tão longe. Tb adoro fazer amizades e qdo é via blog/twitter, parece que a gente já é super íntima da outra pessoa mesmo sem nunca ter conhecido de verdade. Quem sabe da próxima vez que formos a Londres não combinamos um encontro com as meninas do Twitter. Ía ser super legal :)
    Beijinhos
    xxx

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eh verdade, engracado que consigo me abrir mais virtualmente, talvez seja parte timidez, parte falta de "tempo real" para encontrar as pessoas. Ah, avisa sim quando vier! Quando Baby B tiver maiorzinha, quero ver se marco com marido uma semana em Cornwall - eh um lugar que adoro, mas so fui uma vez.

      Delete
  4. Concordo, fazer amigos dá trabalho e aqui, é mais doloroso, pois é quase certo, que quando você, finalmente, conquistar um novo amigo, ele(a) um dia vai partir.
    Estou aqui há bem menos tempo que você e já perdi a conta de quantas vezes "perdi" todos os meus amigos. No meu caso, a despedida sempre vem mais brusca porque, durante todo esse tempo, estou aqui como estudante e, quando o curso acaba, lá se vai todo mundo!! E pra piorar, eu sou esquisita! Sempre acho que se eu ficar mandando mensagem no Facebook/Whatsapp/Twitter/Txt vou incomodar as pessoas (acredite, as vezes, tenho vergonha até de comentar em blogs!).
    Por isso a saudade de ter meus amigos aqui, tão mais acessíveis, sempre bate forte no peito!
    Amei seu texto Chris!
    Bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sabe que sou assim tb, acho que se eu ficar mandando mensagem direto, fica parecendo que estou "carente" e incomodando. Mas depois que tive minha filha, ficou ainda pior, porque eu sou a medrosa de sair com ela (tipo, de surtar, dela surtar, de deixar tudo mundo surtado). Quando era estudante aqui, soh mantive uma amiga, mas ela voltou pros EUA. :-S

      Delete
  5. Te super entendo. Nunca tive muitos amigos aqui, e por sorte meu grupo de amigos dos primeiros anos aqui, vários deles continuam aqui. Mas depois que meu segundo filho nasceu e com a vida de casada desconectei muito deles, e como a maioria deles esta sem filhos e na fase curtição ainda, me excluo mais ainda. E novos amigos acho difícil achar o tempo para vê-los. Aí aí Preciso aprender a socializar novamente.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estamos no mesmo barco! hahaha A distancia tambem nao colabora muito, Morar em Londres nao quer dizer nada se uma pessoa mora Noroeste e a outra no Sudeste e leva 4 horas para chegar num lugar. Com crianca parece que tudo fica dificil.Tambem preciso aprender a socializar de novo.

      Delete
  6. Ola Chris, tudo bom?
    Eu to morando em Cambridge, e pago 920 mensal o aluguel apto 2 quartos. Acho um desperdicio pagar aluguel, acho que vale mais a pena comprar casa, mas olho os anuncios e meu coracao para por uns segundos (rsrs) de tao caro que eh tudo aqui.

    Voce tem dicas sobre compra de imovel?

    Adoro teu blog!

    Bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Bonnie, pois é, aluguel, pra quem quer ficar aqui a longo prazo, é o cão. Casas são bem caras sim, mas muita vezes você pega uma prestação no mesmo valor do aluguel, ou seja, pelo menos está pagamento diretamente pra casa. Nosso mortgage foi um que permitia que pagassemos prestações mais altas quando tivessemos dinheiro "sobrando". E nossa conta bancaria é associada ao mortgage, então o dinheiro que estava parado na conta, contava como valor do mortgage e nisso o juros baixava.
      Olha, não é fácil, dá uma agonia sem fim pensar que você está presa a hipoteca da casa por 15, 20 anos, sem saber se vai estar empregada daqui a 5 anos, mas como disse, a longo prazo vale muito a pena.

      Delete
    2. Greyce / Bonnie2:42 PM

      Entao, eu vi que tem o tal de Help to Buy / ISA to tentando entender como funciona, porque eu e meu marido ficaremos aqui, pelo jeito. Entao vale mais a pena, comprar casa. Se tiver mais dicas, me avisa ta :)

      meu email: greyce.amorim@yahoo.com.br (eh bom ter brasileiros por perto)

      Um beijo

      Delete

Uuuuh, so you decided to comment, huh? Well done!